Pular para o conteúdo principal

Comunicando Cristo ou uma instituição religiosa?

Pesados investimentos têm sido aplicados em comunicação nas igrejas com resultados expressivos. Mas será que esses esforços são para que o Evangelho seja anunciado ou para que templos sejam quantitativamente cheios e instituições religiosas se tornem famosas e poderosas? Para quem está dirigida a glória?

Há uma sutil diferença que não é patente à maioria das pessoas e que sempre foi explorada por mercadores da Palavra de Deus. O termo marketing (comercializar), apesar de parecer recente, não é nenhuma novidade para a Igreja de Cristo. Em II Coríntios 2:17, o apóstolo Paulo já alertava: “Porque nós não estamos, como tantos outros, mercadejando a palavra de Deus; antes, em Cristo é que falamos na presença de Deus, com sinceridade e da parte do próprio Deus”.


É natural que igrejas cristãs preguem a Cristo, e é o que todos esperam. Perceber se igrejas estão pregando a si mesmas ou à Cristo é um bom ponto de partida para desembaraçarmos parte das confusões que existem no meio evangélico. Nesta mesma carta Paulo esclarece: “Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus como Senhor e a nós mesmos como vossos servos, por amor de Jesus” II Cor 4:5

Mesmo no meio secular Jesus Cristo é sempre um excelente apelo publicitário e vemos que hoje muitas igrejas pregam o Senhor por interesse próprio, por amor a si. Querem membros para suas igrejas humanistas e não para o Corpo de Cristo.
Técnicas de comunicação realmente funcionam em instituições religiosas, mas esta crítica é para discernirmos se queremos chamar a atenção para uma placa ou para o chamado que temos de pregar o evangelho. Qual é o foco? Qual é a intenção do nosso coração? Glória para os profissionais de comunicação, de administração, para líderes ministeriais, para pastores e igrejas ou para o Senhor?
O Senhor Jesus deixou bem claro que: “Eu não aceito a glória que vem dos homens” João 5:41
Que Deus, na sua infinita graça, nos mostre que verdadeiramente o Reino de Deus será expandido por amor a Ele e para a glória Dele, caso contrário, nossas igrejas fracassarão neste intento.
“Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém! Romanos 11:36.



Publicado em 19.11.2007

www.institutojetro.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Oswald Jeffray Smith (1890-1986)

"Resolvi publicar essa biografia para conhecermos um pouco de nossa história recente, esse homem foi um dos maiores missionários americanos, viajou por mais de 80 países pregando a palavra de Deus, leia e aprenda com esse grande homem de Deus."
O canadense Oswald Jeffray Smith (1890-1986), filhos de Benjamin (um telegrafo da estrada de ferro) e a Alice Smith, em Odessa, Ontário, em 1889, o mais velho de dez crianças. A conversão de Smith ocorreu ao assistir a uma cruzada evangelística de R.A. Torrey e Charles Alexander, quando tinha dezesseis anos. Smith não teve uma infância saudável e não esperada sobreviver a sua adolescência. Esta saúde pobre afetou diretamente seus planos de missões trans-culturais da igreja Presbiteriana, que foram rejeitadas inicialmente. Preparou-se para o ministério e foi ordenado pastor presbiteriano. Seu desejo era dedicar-se à obra missionária, mas foi advertido de que era muito fraco fisicamente para enfrentar a dura vida missionária. Como o Pr. …

Discipulado (Parte I) - Paulo Junior || Escola Obreiro Aprovado (Aula 10)

O Pr Paulo Junior é usado por Deus nesse vídeo com uma linguagem simples e com muita humildade nos ensina a Palavra de Deus. Recomendamos com muito carinho.
Discípulo é um aprendiz de Cristo.




Cristofobia? Existe? Você sabe o que é?

Pouco denunciada, a opressão violenta das minorias cristãs nos países muçulmanos é um problema cada vez mais grave AYAAN HIRSI ALI
Ayaan Hirsi Ali, de 42 anos, nasceu de uma família muçulmana na Somália e emigrou para a Holanda, onde foi parlamentar. Produziu o filme Submissão (2004), sobre a repressão às mulheres no mundo islâmico. É pesquisadora do American Enterprise Institute SANGUE DERRAMADO Cristãos coptas, do Egito, carregam uma imagem de Jesus Cristo manchada de sangue, em ato contra a violência de extremistas islâmicos (Foto: Asmaa Waguih/Reuters)
Ouvimos falar com frequência de muçulmanos como vítimas de abuso no Ocidente e dos manifestantes da Primavera Árabe que lutam contra a tirania. Outra guerra completamente diferente está em curso – uma batalha ignorada, que tem custado milhares de vidas. Cristãos estão sendo mortos no mundo islâmico por causa de sua religião. É um genocídio crescente que deveria provocar um alarme em todo o mundo. O retrato dos muçulmanos como vítimas ou h…